Os Exploradores!

Na minha terra,Belo Horizonte,quando alguém é irrequieto e não consegue ficar muito tempo parado no mesmo lugar,dizemos que o fulano comeu perna de cachorro.Este blog é para isto:compartilhar com nossa familia e nossos amigos,um pouco de nossas aventuras pelo mundo,traduzindo em imagens e palavras,uma grande paixão,viajar!
Valei-me São Richard Burton, eis que aqui se encontram as fotos e as sucessivas desventuras em série de Sérgio e Ariane, na sua missão de encontrar novas vidas, novas civilizações, audaciosamente indo onde, nenhum gajo, que não passou além da Tapobrana, jamais esteve...

quinta-feira, 4 de junho de 2015

A CASA DE LÉON TROTSKY


O túmulo onde repousam as cinzas do lider russo e de sua esposa Natália 



A Cidade do México tem muitos tesouros históricos . Preserva e expõe com muita competência a arte , arquitetura e ciência de Maias , Aztecas , Olmecas e tantos outros povos meso-americanos qua aqui viveram até a chegada dos espanhóis de Cortez .

Entretanto , conscientemente ou não , os mexicanos desdenham de um tesouro histórico , e consequentemente turístico ,que abriga em sua capital , a saber, a casa que serviu de refúgio e morada para um dos mais importantes personagens da história mundial : Léon Trotsky .

A casa , localizada no bairro de Coyoacán , encontra-se em estado lastimável , é pouco divulgada pelas autoridades e recebe um minguado fluxo de turistas semanalmente , apesar do espetacular acervo  e das instalações que contam uma das páginas mais tristes da politica do século XX.

Trotsky foi um dos idealistas , ao lado de Lenin , da revolução russa , que pela primeira vez  na história , conduziu ao poder um governo de trabalhadores . Após a morte precoce de Lenin , Stálin , um tirano com mais mortes que Hitler no currículo , tomou as rédeas do país e expulsou ou matou todos os seus potenciais adversários , entre eles , Léon Trotsky , que peregrinou por diversos países como Noruega e França .

Sempre representando um incomodo para seus anfitriões ,Trotsky foi sendo repetidamente expulso dos países por onde passou , até que, em 1937, o presidente Lázaro Cárdenas , de corrente populista , cedeu aos apelos do pintor comunista Diego Rivera e ofereceu asilo politíco ao russo no México.

Inicialmente alojado com sua esposa , na casa em que o pintor morava com  Frida Kahlo , no bairro de Coyoacán , na Cidade do México ,o lider bolchevique logo traria discórdia para aos anfitriões , ao se envolver amorosamente com Frida .

Em face deste acontecimento , muda-se para a casa que se tornaria seu túmulo e seu museu , a poucos quarteirões de distãncia .





A casa onde morreu o líder russo , em péssimo estado de conservação

Preocupado com a perseguição de Stálin , Trotsky reforça muros e blinda as portas e janelas de sua derradeira morada , além de se cercar de uma equipe de guarda-costas .




Trotsky vivia da renda de seus livros . Nesta mesa ele ditava seus textos num gravador rudimentar (ao fundo) que depois eram datilografados por sua secretária .

Sofre um primeiro atentado , e sai ileso , por parte dos Stalinistas mexicanos , liderados pelo muralista David Siqueros , que desfere dezenas de tiros de metralhadora contra a casa . Escapa milagrosamente ao deitar-se no momento dos disparos .





Um simpático guia , trotskista ,é claro , conduz a visita com enorme competencia .


Meses depois , sofre o atentado definitivo , perpetrado por um antigo servidor , na verdade um Stalinista infiltrado em sua equipe de segurança , que lhe desfere um golpe com um picador de gelo no crânio.


O escritório e a mesa onde Trotsky morreu
Uma boa solução para a revitalização do Museu Casa de Léon Trotsky seria a promoção de sua visita junto aos milhares de turistas que vão até a casa de Frida Kahlo , situada  a poucas quadras dali , além da divulgação desta fantástica atração nos canais oficiais de turismo do México , práticas , até agora , inexistentes .





Marcas dos tiros do primeiro atentado sofrido por Léon Trotsky.

A Fachada do museu
FAÇA A COISA CERTA : Endereço :Rio Churubusco 410, Del Carmen, 
Metro ; estação Coyoacán (Tome um táxi após chegar a estação ou caminhe cerca de 20 minutos)

2 comentários:

  1. Algumas leituras sobre Trotsky:
    O homem que amava os cachorros, de Padura:
    Minha vida, de Trotsky:
    A segunda morte de Ramón Mercader, de Semprúm:
    A trilogia Trotsky de Deutscher:
    O assassinato de Trotsky filme de 1972;
    Esses são os mais fáceis e mais conhecidos.

    ResponderExcluir